domingo, 22 de maio de 2011

Eu Também o Encontrarei Lá

Estou preocupado com o que está acontecendo tanto na cidade onde moro “Louveira” e também no mundo nesse momento. Eu tenho duas personalidades primárias, levo a minha vida como um guerreiro, trabalho com a arte, trabalho em campanhas políticas. E na minha mística, questiono quase todas as minhas presunções. Então, abrigo o místico e o guerreiro em meu corpo. Quanto a parte mística em mim tagarela sem parar, a guerreira revira seus olhos. Ela está preocupada com o que está acontecendo aqui ao meu redor e no mundo neste momento, e pode ser meio enlouquecedor abrigar ambas, a mística e a guerreira em um corpo. Sempre senti-me atraído por essas raras pessoas que se realizam, que dedicam suas vidas à humanidade com a coragem da guerreira e a graça da mística, pessoas como Martin Luther King Jr. que escreveu, “Jamais posso ser o que devo ser, até você ser o que deve ser”. Madre Teresa, outra guerreira mística, que disse, “O problema com o mundo é que nós desenhamos o círculo da nossa família muito pequeno”. E Nelson Mandela, que vive de acordo com o conceito africano do ubuntu, que significa eu preciso de você para ser eu, e você precisa de mim para ser você. Todos nós adoramos repetir a mesma história desses três guerreiros místicos como se eles tivessem nascido com o gene santo. Mas na realidade todos nós temos, a mesma capacidade que eles têm, e nós precisamos fazer o trabalho deles agora. Estou profundamente perturbado pela maneira como todos nós demonizamos o Outro. Vejam esses títulos de alguns dos melhores best sellers do espectro político aqui no Brasil. “Eleição é Guerra”, “O Idiota Está de Volta”, “Tolos e Patriotas”. Eles são supostamente jocosos, mas são na verdade perigosos. Aqui está um título que pode soar familiar, mas cujo autor poderá surpreender vocês: “Quatro Anos e Meio de Luta Contra Mentiras, Estupidez e Covardia”. Quem escreveu isto? Este foi o primeiro título de Adolf Hitler, o livro que lançou o partido nazista. As piores eras na história humana, quer seja na Alemanha ou no Camboja, eles começam assim, com alteridade negativa e então se transformam em extremismo violento. A saída deve estar na proximidade das pessoas, converse com a pessoa que pensa de maneira oposta a você, é uma maneira simples para começar um diálogo real para descobrir realmente o que está em seus corações. Assim falando, cito um exemplo claro que aconteceu comigo recentemente: “mudança de horário das sessões legislativas de Louveira”, aos vereadores que se sentiram ofendidos com a minha atitude, não quis agredir ninguém, apenas sou contra e outros são a favor, eu fui apenas real. Bom, não quero que as diferenças se derretam com esse texto, quero que todos reflitam e dêem o primeiro passo para o lugar de ubuntu, que é o único lugar onde soluções para nossos problemas que parecem ser mais difíceis, serão encontradas. O trabalho de ubuntu é lento, e é difícil. São pessoas deixando cair o fingimento de serem os sabe tudo. São pessoas, guerreiros, deixando suas armas caírem e estendendo a mão um ao outro. O grande poeta persa Rumi coloca isto: “Para além das idéias de impecabilidades e transgressões, há um campo. Eu o encontrarei lá.

[Jó Bichara]

Coluna: Arte em Vida
Colunista: Jorge Bichara Netto
Veículo: Folha Notícias
Contato: jorgebicharanetto@hotmail.com
http//portal.folhanoticias.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário